Como Morar no Japão Sem ser Descendente

Se você assim como eu sempre amou a cultura nipônica mas não teve a graça de ser descendente de Japonês para facilitar a sua vida para quando chegasse a hora de ir morar no Japão. Então vou compartilhar com vocês uma longa pesquisa que fiz para saber todas as minhas alternativas.


Para aqueles que querem uma informação mais rápida deixo aqui o vídeo que fiz de quando cheguei no Japão em Janeiro de 2020. Mas vou explicar em detalhes aqui e com links úteis para aqueles que são como eu e não gostam de ter nenhuma dúvida.



Visto de Estudante


Provavelmente a maneira mais rápida e menos burocrática que você pode encontrar para ir pro Japão. Mas mesmo o simples visto de estudante é muito abrangente e pode causar confusão.

Existem vistos diferentes para cada tipo de estudante; Estudante de Línguas (podendo ser por curto ou longo período), Estudante de Bolsa de estudos, estudante universitário.

Todos essas alternativas será preciso que você tenha uma boa quantidade de dinheiro juntada, até mesmo para quem está indo com bolsas de estudo e com tudo pago. Já que estamos falando de bolsistas vamos começar por eles.

Diferente de outras universidades o Japão não possui bolsas de estudos para cada universidade, então foi criado em parceria com o governo brasileiro um projeto de bolsas para diversos tipos específicos de pessoas. A Bolsa de Estudos MEXT.

São diversas categorias de bolsas, tendo desde Escola técnica, graduação, pós graduação e estudo da língua japonesa. As inscrições abrem uma vez por ano e todas as informação você encontra no site do consulado da sua região. Cada consulado tem a sua própria forma de aplicar os testes para a bolsa, por isso é importante ver certinho qual o consulado que recebe a inscrição da sua região.

A Bolsa MEXT é uma boa alternativa para quem já estuda a língua japonesa, por conta da seleção ser muito acirrada é quanto maior seu domínio na língua maior é a sua chance de passar. Isso para algumas categorias.

Algumas categorias tem limite de idade e algumas tem pré requisitos, mas existe grande chances de você conseguir se encaixar em alguma se você tiver no máximo 30 anos de idade.

Agora para aqueles que querem algo mais concreto, sem precisar passar por um processo seletivo e estao dispostos a gastar mais dinheiro pra isso, você tem a alternativa de ir como estudante de língua japonesa. E para facilitar sua vida existem agências como a "Go!Go!Nihon!" e a "LivingJapan" que são focadas em escolas de línguas no japão e as duas tem suporte em português. Você encontra em contato com a agência por e-mail, diz o seu nível de japonês, por quanto tempo quer estudar e quais são seus objetivos futuros e eles selecionam escolas do seu perfil, te ajudando em todo o processo burocrático de matrícula e visto, a agência não ganha dinheiro através dos alunos, então todos os valores que vocês irão pagar são apenas os valores que as escolas pedem.

Eu não estou sendo paga para falar ou escrever sobre nenhuma dessas agências, antes que me perguntem. Eu não utilizei 100% do serviço deles, mas estive em contato com a Go!Go!Nihon, pois o meu plano inicial era vir para o Japão como estudante.

Algumas escolas tem focos em colocar você em uma universidade ou até arrumar um emprego no japão! Ensinando a fazer entrevistas e a ter um vocabulário mais apropriado. Para quem quer entrar em uma universidade japonesa é uma boa alternativa começar em uma escola de línguas que já seja preparatória para o vestibular japonês. SIM você vai ter que fazer um vestibular caso queira entrar em uma faculdade japonesa.

Claro que o vestibular de enstrangeiro não é o mesmo que os japoneses fazem. Existem faculdades especializadas em estrangeiros e até com aulas em inglês, porém os cursos são limitados, com poucas opções. Se você quiser estudar em um curso específico, primeiro sugiro que busque qual é a melhor universidade na sua área de estudo. Depois disso foque seus esforços em aprender Japonês. Algumas universades não pedem esse vestibular, mas vão pedir que você tenha pelo menos um nível N2 de JLPT.


Visto de Trabalho


Para quem, já é mais velho, talvez já saiba o Japonês (ou até não), ou que não tem como foco os estudos, vamos focar no visto de trabalho!

Arrumar um emprego fora do Brasil, independente se for no Japão ou em qualquer lugar do mundo vai depender de diversos fatores, o principal deles seria; "O quão bom é o seu currículo?".

Para quem não sabe nós (eu e meu marido) viemos para o Japão graças ao visto de trabalho. Meu marido passou para um vaga de emprego em Tokyo e viemos com tudo pago.

Esse com certeza é o melhor dos mundos para qualquer pessoa, vir morar no país que quer, já com emprego, dinheiro no bolso e tudo pago, passagem dos dois, mudança, 1 mês de estadia. Parece muito fácil quando colocamos assim. Mas esquecemos o que tivemos que fazer para chegar aqui.

Se você está focando no visto de trabalho primeiro precisa saber como anda a sua área aqui no Japão. Como fazer isso? Uma busca rápida em vagas de emprego no Linkedin e Indeed é um bom começo. Procure uma vaga que estaria disposto a trabalhar e veja quais são os requisitos básicos. Foque em aprimorar e ganhar experiência nessa área.

No caso do meu marido, foi preciso comprovar mais de 10 anos de experência (continuamente) na área de trabalho dele. Por conta disso ganhamos um visto de trabalho específico que nos da algumas regalias do que alguns vistos de trabalhos mais comuns, a validade do nosso visto é de 5 anos, sendo o comum ser de 1 a 3 anos (dependendo do trabalho), ele pode trocar de emprego sem precisar entrar em outro processo de visto, caso fique desempregado podemos ficar aqui por 3 meses até arrumar outro emprego.

Não são todos os vistos de trabalhos que vão ter esses termos. Isso vai depender do seu nível de experiência, nível de estudo e área de trabalho.




149 visualizações

©2020 por Hey, Ju! Listen!. Orgulhosamente criado com Wix.com