Japão: Turismo x Morar

Se você está aqui provavelmente está procurando informações sobre morar no Japão ou visitar o Japão a turismo. São duas experiências completamente diferentes e eu vou trazer pra vocês aqui como foram as minhas.

Em outubro de 2018 passei 20 dias viajando no Japão, passando por diversas cidades, pegando trens, metrô, ônibus, trem-bala, andando muitos quilômetros todos os dias. Digamos que foi uma viagem muito bem aproveitada. Na época estava a aprender Japonês a poucos meses, comecei o meu aprendizado no final de 2017.

Agora, 2020, depois de quase 2 anos de aprendizado de Japonês, mudei-me para Tóquio em janeiro. Um processo totalmente diferente. Mas porquê estou falando sobre o meu nível de aprendizado? Porque é onde às duas experiências divergem.

Quando você se programa para vir a turismo, já está com tudo planejado (ou pelo menos algumas coisas), já sabe os lugares que quer visitar, os principais pontos turísticos, principais cidades turísticas também. Por mais que você acabe a desviar do seu plano de

viajem, o Japão é um lugar muito amigável para turistas, por mais que a língua não seja.

Os principais pontos possuem muitas sinalizações em inglês e em Tóquio você chega a encontrar mapas pela cidade toda.

Mas o que acontece quando você se muda para o Japão? A experiência se repete? Aquela ilusão de ser um país amigável para estrangeiros é real?

Enquanto escrevo esse post estamos entrando no nosso sexto mês morando no Japão. E com quase 2 anos de aprendizado de Japonês, posso dizer com certeza que saber a língua faz toda a diferença para essa mudança.

As principais diferenças que irá enfrentar são todas ligadas à língua Japonesa. E tudo isso começa antes de você chegar no país, claro que também vai depender de como você está fazendo a mudança, no nosso caso viemos com um visto de trabalho, e já durante o processo de visto nos deparamos com algumas barreiras linguísticas, sejam elas ou de tradução, ou de comunicação mesmo.

Chegando em Tóquio (ou em qualquer outra cidade que irá morar), existem uma série de burocracias iniciais que precisam ser feitas na prefeitura para você se registrar como residente, além também de coisas normais como abrir conta no banco, uma conta de celular e até mesmo procurar um lugar para morar. Dificilmente você irá encontrar pessoas falando inglês para te auxiliarem nessas horas.

Para encontrar serviços que falem inglês serão poucos e geralmente mais caros que os mais convencionais. Como uma agência para alugar apartamento, ou uma operadora de celular com atendimento em inglês. Essa barreira inicial assusta, mas com muita paciência é possível se virar.

Muitas pessoas não consideram essas diferenças e esses pequenos trabalhos do dia-a-dia que temos que fazer quando estamos morando em algum lugar. Coisas básicas que quando estamos no nosso país materno é muito natural.

Outra coisa que muitas pessoas (nem mesmo eu) pensam quando mudam de país são os avisos e correspondências. Diversas vezes recebemos avisos no prédio sobre manutenções, recados, limpeza, coisas que aprecem ser simples no dia-a-dia, mas não conseguimos entender.

O Japão é um país muito arcaico para diversas coisas burocráticas, o que um contra ponto interessante por ser um lugar pioneiro em diversas tecnologias. Mas fazer algo como um cartão de crédito, que para nós brasileiros sabemos que podemos fazer esse pedido até pelo nosso aplicativo do banco e receber na nossa residência, pensamos, "o que poderia ser tão complicado?". Se pode ser mais complicado, nosso querido Japão vai complicar.

Depois de uma vasta pesquisa eu e meu marido encontramos um cartão onde não precisamos ligar para fazer o pedido, isso mesmo, ligar! Achamos um cartão que poderíamos fazer o pedido pelo site que chegaria na nossa residência. Mas claro que não foi isso que aconteceu. O que chegou em nossa residência foi uma carta que temos que levar ao banco para pegar um carimbo e reenviar para podermos então receber o cartão.

São coisas assim que vão surpreender você na sua chegada ao Japão. Eu todos os dias sigo me surpreendendo com algo que não esperava ser tão difícil.


Espero que tenham gostado, fiquem bem, fiquem seguros. Abraços.

57 visualizações

©2020 por Hey, Ju! Listen!. Orgulhosamente criado com Wix.com