Toaru Kagaku No Railgun e Toaru Majutsu no Index: um mundo onde magia e ciência colidem

Olá novamente!


Dessa vez vamos falar um pouco, não só de um único anime, mas o conjunto de várias temporadas de dois animes, por assim dizer.



Esta série é um tanto antiga, ela vem sendo produzida desde 2008, tendo início com Toaru Majutsu no Index e perpetua até hoje com Toaru Kagaku no Railgun T, que está em seu 21º episódio.


Assim como quase toda adaptação cinematográfica, elas foram baseadas na light novel de Toaru Majutsu no Index, e recebeu Toaru Kagaku no Railgun mais tarde como um spin-off.


Enquanto Majutsu trata mais do lado mágico, inserido num universo onde existem magos e espers - indivíduos os quais desenvolveram poderes psíquicos - que não se dão muito bem, Kagaku foca na perspectiva tecnológica da Cidade Acadêmica onde vivem, como um enorme e colossal campus de faculdade com suas próprias leis, força policial e etc.


Você não precisa assistir um para entender o outro. Ainda que se passe no mesmo universo e os personagens interajam entre si, eles tomam rumos bem diferentes. O que eu, particularmente, acho muito legal! Um crossover entre dois animes que não perde a essência nem o objetivo principal e individual de cada um.


No entanto, é preciso sim assistir a primeira temporada caso queira acompanhar uma das duas séries.



Toaru Majutsu no Index segue a vida de Kamijou Touma, um esper com a habilidade incomum de anular os poderes de outros com a mão... esquerda? Direita? Agora não lembro bem; enfim, porém, com isso ele acaba se tornando um azarento, já que sua individualidade também anula sua sorte, o que o leva a várias desventuras. Por essa razão ele é considerado um dos mais fracos, ou simplesmente sem classificação de nível como os outros.

Touma vivia seu pacato cotidiano até que encontra uma garotinha chamada Index, cuja guarda em sua mente mais de 103.000 livros de magia proibidos pela Igreja do Mal Necessário. Assim, diversos magos começam a aparecer atrás dessa menininha com roupa de freira e o jovem Touma acaba envolvido nas batalhas, transformando-se no guardião de Index e descobrindo novas verdades sobre o mundo.



Já Kagaku no Railgun tem a atenção voltada para o dia a dia cada vez mais turbulento de Misaka Mikoto, uma garota completamente o oposto de Touma.


Ela é uma das mais fortes entre toda a Cidade Acadêmica, classificada como um dos poucos espers de nível 5. No primeiro arco da primeira temporada, esta obsessão por parte dos mais fracos ou pessoas comuns sem poderes em subir de nível com suas habilidades é um dos elementos que dá o ponta pé inicial para uma série de acontecimentos terroristas bizarros.


Embora os personagens principais sejam jovens do ensino fundamental, os animes apresentam uma temática densa, inteligente e ao mesmo tempo divertida.


As personalidades de cada um, inclusive dos personagens secundários, são bem diferentes e não desviam conforme o progredir das histórias. Talvez porque receberam tamanha responsabilidade de manterem a ordem na cidade em que vivem, ou simplesmente pelo caráter definido somado ao histórico sociofamiliar.


Um dos fatores que me fez gostar bastante do anime - além de cada arco ter um início, meio e fim bem resolvidos e coerentes, sem deixar furos no enredo; e ainda complementar com outras aventuras durante a temporada. - é a maturidade que os personagens apresentam quanto a certos assuntos, mas não deixam de ser adolescentes inseguros e sensíveis em outros momentos.




Infelizmente eu não li a light novel ou o mangá para poder opinar quanto à fidelidade da adaptação, mas a animação é de uma excelente qualidade. Na minha humilde opinião, está em um perfeito equilíbrio por não ser tão detalhada ao ponto criar confusão visual e também não haver falta de movimentos. É simples e minucioso, ao mesmo tempo.


Embora tenham por volta três temporadas, cada uma delas é formada por 24 episódios em média. O que se torna rápido e prático de assistir, e surpreendentemente, mesmo contendo poucos episódios, eles conseguiram elaborar o decorrer da história sem deixar brechas mal explicadas.


Bem, o meu preferido é o Toaru Kagaku no Railgun, mas nos diga, qual é ou acha que será seu favorito?

52 visualizações

©2020 por Hey, Ju! Listen!. Orgulhosamente criado com Wix.com